Pesquisa do IBGE põe o Maranhão com a menor rede coletora de esgoto nos municípios

0

Apenas 6,5% dos municípios tinham esse serviço em 2017, segundo dados do instituto divulgados nesta quarta-feira (22). Em outros estados, a porcentagem chega a 100%.

O Maranhão tinha em 2017 a menor porcentagem do país de municípios com esgotamento sanitário por rede de coleta de esgoto. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional de Saneamento Básico e foram divulgados nesta quarta-feira (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa apontou que, em 2017, apenas 6,5% dos municípios maranhenses (14 dos 217) possuíam esse serviço. Além disso, foi constatado que não havia secretaria municipal para tratar da coleta de esgoto nos 14 únicos municípios maranhenses com serviço de coleta de esgoto.

Os baixo número de municípios maranhenses com esse serviço de saneamento básico fica evidente comparando com outras regiões do país. No Nordeste e no Brasil, 51,3% e 59,2% dos municípios possuíam esgotamento sanitário por rede coletora de esgoto em 2017. Já no Espírito Santo e em São Paulo, 100% dos municípios afirmaram a existência desse serviço.

Apenas o município de Codó possuía registro do número de domicílios que utilizavam fossa séptica. Segundo o IBGE, esse controle é importante para melhor gerenciar o espaço ambiental referente aos lençóis freáticos.

Além disso, somente as prefeituras de Bacabal e de São Luís relataram presença de serviço de esgotamento sanitário por rede coletora em área rural, mesmo que apenas em uma parte dela. Em seis municípios, a prefeitura mantinha um corpo técnico específico que operava o serviço de esgotamento sanitário por rede coletora.

Receba nossas atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.